Home Suplementos Amebíase – Sintomas, Tratamentos e Causas

Amebíase – Sintomas, Tratamentos e Causas

67
0
SHARE

Em algumas áreas no mundo onde existe muita precariedade nas instalações de suas comunidades, o saneamento básico pode não funcionar como deveria ou até mesmo nem existir, colocando em risco a população do local, deixando-as suscetíveis a doenças causadas pela exposição de seus alimentos a contaminação fecal.

Uma dessas doenças é a Amebíase, chamada também de “Disenteria Amebiana” e “Disenteria Amébica” e que é responsável por uma infecção parasitaria que afeta o intestino.

O parasita causador pode entrar em contato com a região interna do corpo através do manuseio direto das fezes, a ingestão de alimentos que foram mal lavados ou até mesmo, através da relação sexual sem proteção. Quer conhecer mais sobre a Amebíase e deixar sua saúde segura dela? Então continue conferindo esse artigo e aprenda um pouco mais sobre esse assunto. Boa leitura!

Amebíase: uma doença que merece um pouco mais da sua atenção

A amebíase costuma ser uma doença silenciosa, não manifestando seus sintomas nos primeiros dias após a contaminação. Porem, eles se fazem presentes após alguns dias, sendo eles:

• Perda de peso repentina
• Dor no ato de evacuar
• Excesso de gases
• Cansaço
• Dor abdominal, cólicas
• Fezes acompanhadas de sangue

Os citados acima, são os “primeiros sintomas” que aparecem após alguns dias, mas, a doença pode vir de maneira mais violenta, trazendo piores sinais. A pessoa que possui a doença, ao apresentar os sinais de maneira mais grave, costuma evacuar diversas vezes no dia, sempre acompanhado de sangue e, com a consistência bem liquida.

Apresenta também dor abdominal, mal-estar, febre e vômitos. Além de ser causada pelo contato com a contaminação fecal, a doença possui um grupo de risco, classificando algumas pessoas como vulneráveis a contraí-la.

Nesse grupo estão os alcoolistas, pessoas com câncer e desnutridas. Crianças ou idosos também entram no grupo de risco, acompanhadas de gestantes. Como foi dito, relações sexuais também ajudam a contrair. E, ao visitar lugares com baixos recursos nas condições de higiene, a atenção deve ser dobrada, procurando lavar sempre as mãos e os alimentos que vão ser consumidos.

Ao sentir qualquer desses sintomas é importante que a ajuda médica seja procurada, para evitar casos de automedicação.

É muito importante sempre lembrar que a automedicação, alem de não trazer nenhum beneficio, pode atrapalhar na cura de qualquer doença e dificultar o futuro diagnóstico do profissional especializado, pois pode acabar camuflando seus sintomas ao invés de resolve-los.

O diagnostico logo nos primeiros sinais também é muito importante para evitar uma futura desidratação. Veja mais:

Como é feito o real diagnostico da Amebíase?

Através de uma breve conversa sobre seu historico medico, o medico pode levantar alguma suspeita de que há chances de a doença existir em no organismo. Feito isso, serão realizados exames físicos e, alguns deles, específicos para a investigação:

  • Exame de fezes
  • Outros exames realizados em laboratórios que tem como objetivo verificar qualquer dano causado ao fígado do paciente.
  • Se ocorrer desses exames apontar algum dano causado no fígado do paciente, o médico poderá solicitar novos exames para avaliar se houve algo mais grave que venha comprometer as partes internas do corpo do paciente.

    Portanto será necessário um diagnóstico por imagem como a ultrassonografia e tomografia, para que assim auxilie o médico a saber tratar de maneira mais objetiva a doença.

    Como Funciona o tratamento da Amebíase?

    Normalmente nas situações mais simples, o tratamento da amebíase costuma-se medicar com Metranidazol durante dez dias, por via oral, sendo também indicado outros remédios como o Plasil servindo de apoio para controlar as náuseas.

    Em casos mais sérios, se ocorrer do parasita invadir os tecidos intestinais e os outros órgãos internos, o tratamento deverá ser direcionado a todas as áreas atingidas. Diante dessas ocasiões a cirurgia poderá ser necessária. Após o tratamento deverá ser colhido novo exame verificando se a infecção tenha desaparecido.

Deixe Sua Nota Nesse Artigo

LEAVE A REPLY