O que comer no pré e no pós treino?

Afinal, o que comer no pré e no pós treino? Essa dúvida é comum, principalmente quando a pessoa acaba de começar uma vida de exercícios. No post de hoje daremos dicas do que é melhor comer e o que é melhor evitar. Porém, vale lembrar que esse post não anula o acompanhamento de um profissional. É importante procurar um nutricionista para que ele possa montar um cardápio específico para você, seus objetivos e o seu tipo corporal.

De acordo com profissionais da área, o consumo de carboidratos e proteínas são indispensáveis para ajudar a desempenhar o aumento da massa muscular. Os carboidratos não permitem que seja utilizada a proteína já presente no músculo como fonte de energia. Deste modo, ele preserva a estrutura do músculo.

Os hábitos também são fatores essenciais para o desempenho do treino. Hábitos ruins como o fumo e a falta de nutrientes necessários, prejudicam a muito o desempenho dos exercícios. Pode ser que a pessoa ingira os alimentos certos, mas pode acontecer de não ingerir as proteínas necessárias.

Comer demais antes de treinar faz mal?

Sim, sem dúvidas. Porém, o ideal é buscar o acompanhamento de um nutricionista, para que ele possa montar o cardápio ideal para o seu tipo de treino. O profissional também vai indicar quantas calorias é o indicado para o consumo. Um atleta que treina muitas horas e muito intensamente, com certeza precisará de um pré-treino em quantidade maior. Já uma pessoa normal, que apenas vai à academia malhar para determinado objetivo, a quantidade já muda.

Quanto ao tempo, o ideal é se alimentar de 20 a 30 minutos antes de ir treinar. Quando acontece a absorção dos alimentos consumidos, parte do sangue e do oxigênio segue direcionado para o estômago, com a finalidade de fazer a digestão.

Durante os exercícios, o organismo também precisa direcionar sangue e oxigênio para os músculos. Caso a pessoa coma muito antes de treinar, o oxigênio acaba sendo desviado do estômago e vai direto para os músculos. Isso pode causar congestão, tontura, ânsia de vômito e sensação de mal estar. Por causa disso, muitos profissionais aconselham refeições leves antes do treino. Porém, como já dito, tudo depende da intensidade dos exercícios praticados por cada um e é o profissional que irá indicar o cardápio ideal para cada tipo de treino.

O que comer no pré e no pós treino?

Carboidratos simples ou complexos? Muitos sabem da importância do carboidrato para o pré-treino. Porém, a maioria continua sentindo tontura e picos de energia durante os exercícios. Por que isso ocorre se a pessoa está consumindo carboidrato? Pode ser que esteja errando o tipo de carbo consumido. Confira abaixo mais sobre isso e aprenda quais são os alimentos ideias para evitar a fadiga e a tontura durante o treino

Alimentação pré-treino

Alimentos que são fontes de carboidratos são os ideais para uma alimentação pré-treino. Essa alimentação tem como objetivo evitar a fadiga e proporcionar um bom desempenho durante a atividade. Para todos os tipos de atividades físicas é indispensável consumir alimentos que são fontes de carboidratos.

Porém, cuidado, pois nem todos os tipos de carboidratos são boas fontes de energia para o treino. Carboidratos simples, por exemplo, são digeridos muito rapidamente e deve ser evitado, pois sobe a taxa de glicose, ocasionando picos de energia no organismo. Portante, carboidrato simples pode causar tontura durante a prática dos exercícios. Alimentos que possuem carboidratos simples: pão branco, bolachas recheadas, mel e açúcares.

O ideal mesmo é que a pessoa consuma carboidratos complexos antes dos treinos, pois eles demoram a digerir e evitam a queda de níveis glicêmicos, evitando tontura e picos de energia durante os exercícios. Alimentos ideais: pães integrais, arroz integral, salada de frutas, batata doce, iogurte, açaí acompanhado de grãos (linhaça dourada, aveia, quinoa real ou granola)

Portanto, o ideal é que a alimentação do pré-treino contenha torradas, cereais, frios magros, frutas, bebida à base de soja e compostos de proteína em pó (como isolado do soro do leite, ou soja). Se estiver sem tempo e na correria, você também pode apostar em bebidas isotônicos, no caso de corrida, ou em um shake de proteínas, caso vá praticar musculação.

Alimentação pós-treino

Já notou que logo após o treino bate aquela fome? É comum sair da academia com o estômago roncando. Por que isso acontece? Logo após o treino, o organismo fica carente de vitaminas, minerais e nutrientes. Logo após o exercício é necessário ter cuidado dobrado, pois tudo que você ingerir será absorvido rapidamente, como se fosse uma esponja. Afinal, é nessa hora que o corpo necessita repor tudo que foi perdido.

Portanto, melhor tomar cuidado e não comer alimentos pesados e gordurosos, pois o corpo absorve tudo rapidamente. A recuperação muscular é muito importante, portanto, consuma alimentos ricos em proteína como mussarela de búfala, frango orgânico, iogurte, quinoa real e peixe.

o que comer no pré e no pós treino

Benefícios do Ômega 3 para os exercícios

Para recuperar a energia, alimentos ricos em ômega 3 são ótimos aliados. Alimentos como castanhas em geral, ovo caipira, peixes (como salmão, tilápia, sardinha), linhaça dourada triturada, azeite extravirgem, gergelim branco e preto). Além disso, o ômega 3 também leva como benefício a diminuição de risco de doenças como aterosclerosa, colestorol e infarto.

O ômega 3 também leva mais oxigênio para os músculos, ajudando no aumento da força.

E aí, curtiu as dicas de o que comer no pré e no pós treino? Espero que sim! Coloque em prática, conte com a ajuda de um profissional e então chegue ao corpo desejado você também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *